top of page
  • Foto do escritorJill Muricy

Há Muito Tempo

Há muito tempo deixei para trás laços que me amarravam, pessoas que despertavam em mim minha pior versão, planos que me bloqueavam.

Mulher Refletindo em meio à Natureza/Foto: Jill Muricy



Há muito tempo não durmo chorando, com medo do dia amanhecer e eu não ter forças para encará-lo! Aliás, faz muito tempo que o medo não me assusta mais, ele perdeu o lugar de destaque na minha jornada para a coragem.


Faz muito tempo que deixei de ver a mim mesma com os olhos dos olhos, passei a enxergar-me com meus próprios olhos.


Há muito tempo, o tempo não é mais um pesadelo!


Há muito tempo eu evoluí, aos poucos estou tornando-me a pessoa que nasci para ser.


Existem fatos que há muito tempo deixaram de existir e nem me dei conta. A velocidade com a qual o tempo está passando é tão imperceptível, que não percebi aquilo que ficou para trás.


Faz muito tempo que deixei de ser vítima dos acontecimentos e tornei-me protagonista da minha própria História. Faz tempo que descobri que sou o único ser humano na História da humanidade que posso fazer minha vida dar certo ou dar errado, vai depender da minha escolha.


Há um bom tempo aprendi que depois de Deus, eu sou a única solução para minha vida, e que as portam que não se abriram não eram para mim. Também estou ciente que o leite só derramou porque estava azedo, e mesmo sabendo que ele prestava eu corria o risco de bebê-lo.


Há muito tempo na minha existência cheguei à conclusão de que, não existe vilão no decorrer do meus dias, todos que me fizeram o mal, aquele mal malefício me deixou mais forte, nada me parou, hoje estou mais firme.


Há muito tempo cresci, aprendi sou feliz, realizada, tudo que me aconteceu foi para o meu próprio bem, o processo faz parte do mistério do tempo.

Kommentare


Destaque
Tags
bottom of page