O Ex-cortador de Cana que se Tornou Médico

O que determina o sucesso de alguém é a forma como se luta para alcançá-lo, circunstância nenhuma pode impedir um ser humano determinado de chegar ao pódio.

Doutor Wellington Gomes, o Médico que Cortava Cana/ Foto: arquivo pessoal


Uma escolha tem o poder de mudar para sempre uma história, faz parte da liberdade de uma pessoa escolher ter sucesso ou fracassar, sim, fracassar é uma escolha, toda vez que alguém se rende ao fracasso, se declara fracassado.

E saber escolher os sonhos e o caminho que vai trilhar e permanecer nele mesmo diante dos percalços da vida, é somente para que tem coragem!

A Vida desde a Infância


Há pessoas que não se conformam com o destino que lhes é imposto, por este motivo elas mudam a própria história e escrevem um novo roteiro nos capítulos da própria existência. E o grande protagonista em destaque é o nordestino Wellington José Gomes Alves, de Engenho Santa Cruz Dois, em Ribeirão, no estado de Pernambuco.


Filho de pais agricultores e analfabetos, Arnaldo e Mauricéia Gomes, é o primogênito dos quatro irmãos, e desde criança começou a cortar cana para ajudar nas despesas de casa. Com oito anos, para ganhar cinco reais e poder comprar o lanche na escola, foi preciso cortar uma tonelada de cana.

Wellington teve a infância muito difícil, mas não se curvava às dificuldades, e o entusiasmo em lutar por uma vida melhor o tornou exemplo de superação para o Mundo.

Quando estudava no ensino fundamental a tarde, um ônibus escolar levava os alunos até a escola na cidade de Ribeirão, nessa época a vida escolar era tranquila em relação ao transporte.


Mas ao entrar no ensino médio o garoto começou a estudar pela manhã, e não havia transporte escolar nesse horário, então o adolescente pedalava um percurso de 40 quilômetros por dia até a escola, com uma bicicleta emprestada.


Em um certo dia, um restaurante da cidade ia sortear uma bicicleta para os estudantes da classe onde o futuro médico estudava, mas todos os alunos por unanimidade disseram para presentear Wellington com o necessário presente.


A Perda Irreparável


O tempo ia passando dentro dos padrões da normalidade, mas uma perda irreparável visitou Wellington e a família dele, quando estava no segundo ano do ensino médio, em 2010, a mãe do jovem guerreiro, Mauricéia, adoeceu de tuberculose pulmonar, aos 33 anos, ela ficou internada em um hospital de Recife e, após 15 dias, morreu.

Antes da jovem senhora partir para à eternidade, o rapaz foi visitá-la no leito de dor e prometeu a ela que se tornaria médico, para ajudar as pessoas. Anos depois, Wellington estudou no mesmo hospital onde a mãe dele faleceu.


Mesmo diante dos desafios a vida seguia seu percurso, o jovem concluiu o ensino médio e foi morar na capital do estado na casa de um tio, ele precisava se dedicar inteiramente aos estudos para ser aprovado na tão sonhada medicina, em Recife fez cursinho pré-vestibular de Física e Português, dos professores Carlos Japa e Fernanda Pessoa, que foi fundamental no aprendizado do futuro médico.


A Grande SUPERAÇÃO


Wellington era tão determinado e estudioso que foi aprovado em três vestibulares para medicina no mesmo ano nas melhores Universidades do Nordeste. O primeiro vestibular que ele prestou a inscrição custava 110 reais, então, ele e o pai, Arnaldo, cortaram cana o dia inteiro embaixo de um sol agressivo, mas ao fim do processo seletivo, o estudante não foi aprovado.


O segredo é nunca baixar a cabeça! Em seguida, no ano de 2016, ele Passou na Universidade de Pernambuco (UPE), depois na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS), escolheu cursar esta última, que é particular, mas ganhou bolsa de 100% de isenção pelo PROUNI.


Morando na capital do estado, ao ligar para Arnaldo na roça e dizer que havia passado no vestibular para medicina, os dois choraram como criança no telefone.


Pois é, o garoto que cortava cana e pedalava 40 quilômetros por dia, foi aprovado em medicina e nada muda isso!

O sonho se tornou realidade, agora o rapaz da roça que foi morar na capital precisaria vencer todos os obstáculos para estudar, ele morava na casa do estudante, ganhava uma de bolsa mensal 400 reais e pagava 70 no alojamento estudantil, passava o mês com o restante do dinheiro para comer e pagar o ônibus até a faculdade.


Vencer na vida é para quem é determinado e tem coragem! Por isso são poucos os que conseguem!

No primeiro dia de aula a ansiedade de Wellington era tão grande que ele chegou bem cedo no campus em um dia de chuva intensa, ficou aguardando na biblioteca da faculdade a aula que só começaria à tarde, esse dia foi inesquecível pois ele concretizou que não há nada impossível no mundo.


No início do curso o novo universitário não possuía computador e nem tinha condições financeiras de comprar os livros das disciplinas nem tirar xerox do conteúdo. São as dificuldades que formam os vencedores! Ele estudava com livro emprestado.


Daí o jovem começou a dá aulas particulares, depois virou monitor de cursinho, e as coisas foram melhorando. No fim do primeiro período ele finalmente conseguiu comprar um computador. O que ele mais queria na vida era se formar, se tornar médico, ter uma vida digna financeiramente e poder ajudar a família no interior.

Arnaldo e Wellington Gomes, no dia da formatura/ Foto: arquivo pessoal


Aquilo que a gente espera um dia sempre chega e chegou o grande vida da vida de Wellington, em dezembro de 2021, o ex-cortador de cana se tornou médico. E a conquista dele inspirou o mundo, chamou atenção da mídia no Brasil, incentivou pessoas a correrem atrás dos seus sonhos.


A Vida nos Dias Atuais

Atualmente, doutor Wellington Gomes, tem 30 anos, é casado com a fisioterapeuta Fiama Honorato, e estão à espera do primeiro filho.

Doutor Wellington e a mulher dele Fiama Honorato/ Foto: arquivo pessoal


Ele dá plantões em vários lugares, inclusive em uma clínica social com um valor simbólico de 20 reais, para ajudar pessoas carentes. A família dele ainda mora no interior, mas tudo mudou radicalmente, pois agora na humilde e guerreira família tem um médico, que cresceu cortando cana e é exemplo de superação para a humanidade.





Destaque
Tags