• Jill Muricy

O MILAGRE DA VIDA

Nenhum ser humano sabe explicar o que de fato é a vida em sua essência, tão simples e complexa ao mesmo tempo. O sopro vital é um grande mistério, do Criador com a humanidade.


Somos filhos do Autor da Vida e poetas da nossa própria existência. Temos a capacidade de torná-la mais leve ou pesada, depende da maneira que encaramos, pois a vida é a maior prova do amor de Deus para com os seus amados.


Toda pessoa no teatro existencial precisa ser uma INSPIRAÇÃO de vida. Nossa jornada terrestre só vale a pena quando inspiramos nossos semelhantes de forma singela, com o que temos de mais precioso: a permissão para VIVER.


Michel Renno: um MILAGRE vivo

Michel Renno Dias de Brito, 33 anos, sempre teve uma vida normal. Na infância, adorava brincar como qualquer criança de sua idade. Um garoto bonito e saudável, apaixonado pela leitura. Divertia-se com os próprios livros, dizendo ser uma biblioteca.


De família tradicionalmente católica, Michel aprendeu desde cedo a praticar a sua fé, e não imaginava que precisaria enfrentar o maior desafio existencial até então. O adolescente sonhador tinha sede de conhecimento. Passava mais de dez horas por dia estudando, apesar de ainda não ter definido a profissão. Ele queria passar de primeira no vestibular. Porém, os seus planos foram por outros caminhos.


Em agosto de 2002, Michel estava com 17 anos, cursando o último ano do Ensino Médio. Nesta época, foi surpreendido com um Acidente Vascular Cerebral (ACV), que o deixou com parte do corpo paralisado. Além de ficar sem falar e andar, a boca ficou virada para o lado esquerdo, perdeu metade da memória responsável pela lógica matemática e a linguagem, o que paralisou a parte direita do corpo todo. O jovem Michel viu o seu mundo cair e com ele seus sonhos.


Enquanto estava se recuperando do AVC, sentia um forte mal estar com a sensação de cansaço. Após fazer vários exames, descobriu que estava com um tumor mixoma atrial benigno no coração. As chances de sobrevivência eram mínimas, sem contar que uma possível cirurgia seria um grande risco. Teria que abrir o coração para a retirada do tumor, procedimento durante o qual tudo poderia acontecer, inclusive a sua morte.


Michel se encontrava internando e sua mãe tinha que assinar um termo de responsabilidade para a realização da cirurgia. Ela não tinha medo que o próprio filho corresse o risco de morrer, afinal de contas, tinha uma FÉ inabalável em Deus. Vivia rezando pelos corredores do hospital. Ela deu aval e o procedimento foi realizado com SUCESSO, o tumor foi retirado do coração de Michel, e ele escapou com vida e maestria. A família dele acredita que tudo foi um MILAGRE.


Com delicadeza e paciência, Michel foi se recuperando aos poucos. Em casa, sua mãe pegou seus livros infantis, para ensiná-lo a ler. Reaprendeu a escrever, com a mão esquerda. Na delicadeza da vida, as coisas iam se encaixando. Começou fazer fisioterapia para recuperar os movimentos do corpo. Fonoterapia para corrigir a dicção. Voltou a estudar e após 2 anos, em 2008, passou em Pedagogia, em uma Universidade Pública. Em seguida fez um concurso público, e passou no quinto lugar.

Michel em sua sala no trabalho

O sobrevivente Michel, além de forte e talentoso, fez curso de piano por 10 anos. Atualmente ele toca música clássica. Entre seus pianistas preferidos, está Frédéric Chopin.


Michel é apaixonando pela própria vida e tem uma linda história de amor com sua existência. Um jovem feliz, cheio de sonhos, que vive cada dia encontrando sentindo em tudo que faz.


Michel e seu amor pela música

Destaque
Tags