• Jill Muricy

Deixe-a ir EMBORA

Muitas vezes não compreendemos certos comportamentos nossos, mesmo na VIDA adulta; passamos nossa EXISTÊNCIA inteira sem investigar isso em nós. Carregamos traumas, feridas, ressentimentos... e nunca dividimos nossas dores com alguém, nem sempre temos tal confiança.

Deixe-a ir/Foto: autor desconhecido

Um dos nossos maiores erros é não demonstrarmos quem somos internamente, queremos sempre dizer que estamos bem, fantasiando nossas dores com sorrisos falsos, festas, compras, bem-estar nas redes sociais...


Por que temos tanto medo de falar das nossas feridas? Elas doem e não temos DELICADEZA suficiente para tratá-las da forma correta. Há receio de assumir nossa REAL IDENTIDADE, de sermos pessoas PROFUNDAS. Tudo tem uma origem na nossa VIDA, e às vezes a raiz está onde a maioria não imagina: nossa infância.


Se uma pessoa foi uma criança ferida, pode ter certeza que a criançinha ainda está presa dentro do adulto de hoje, impedindo-o de ser maduro. A insegurança acompanhada de saudade exagerada pelo passado, o medo de falar em público, o choro engolido... são sintomas de alguém que carrega feridas da própria infância.


E essa pessoinha machucada ainda está em seu interior maltratando quem você é. Marcas necessitam de CURA!


Assumir a responsabilidade diante da nossa realidade é fundamental para sermos pessoas CURADAS, LIVRES! Há um meio para que a criança vá embora da sua VIDA para sempre. Converse com ela, a mesma não é FELIZ porque está presa na fase que não é dela.


Faça as pazes com a sua criança, deixa-a ir embora, ela não quer ficar, mas você não a SOLTA! LIBERTE-A, seu interior precisa VOAR na LIBERDADE que NASCE da RECONCILIAÇÃO com própria história. Seu imaginário e inteligência precisam fluir na busca pelo novo.


Marque um dia em sua agenda para LIBERTAR a criançinha, não esqueça que sua FELICIDADE depende dessa importante ATITUDE. Converse com ela amigavelmente, sem pressa para terminar.


Depois vá ao parquinho, brinque como se ainda fosse ela, sem timidez, medo, seja LIVRE, relembre as brincadeiras de outrora, inclusive as que você queria e não te deixaram brincar. Coma doces, suba na árvore, cante, pule, dance, se divirta, depois chame-a, dê um abraço apertadíssimo nela dentro de você, e mande-a embora.


Ela precisa ir para que você possa VOAR dentro de si mesmo, VIVER em PAZ com os próprios pensamentos. Após essa PROFUNDA RECONCILIAÇÃO virão frutos INIMAGINÁVEIS sobre sua VIDA.

Porque as coisas grandes nascem em ocasiões pequenas. E um adulto SARADO é VALIOSO é RARO!















































Destaque
Tags