A Mulher Mais FORTE do Brasil

A grandeza de uma pessoa é medida pelo tamanho da capacidade que ela tem em aguentar todas as intempéries da vida, não pelo tamanho físico. A superação de alguém parte do mesmo princípio, deve-se levar em consideração a força interior, não apenas a força física. Pois a arte de superar o caos vai muito além dos limites humanos.

Camilla Feitosa, atleta de Halterofilismo Paralímpico, com 73 centímetros de altura, exemplo de

SUPERAÇÃO. /Foto: arquivo pessoal


O que limita o ser humano não é ninguém além dele mesmo, o maior de todos os limites está na mente, vencendo-a nada mais o impede de chegar ao pódio. Você é a única pessoa que pode fazer sua vida dar certo ou errado, somente você tem o poder dessa escolha.


A VIDA desde a Infância


A sergipana Camilla Feitosa Oliveira, uma mulher de sorriso contagiante, é a terceira filha de seis irmãos, portadora de nanismo e uma doença ocular degenerativa chamada retinose pigmentar.


Ela teve esse diagnostico logo após o nascimento, pois durante a gravidez, a mãe dela não tinha condições financeiras de fazer o acompanhamento gestacional.

Apesar do susto da menina ter nascido "especial" ela foi muito bem recebida e amada pela família, em um lar cristão cheio de amor, princípios e independência emocional.


Camillinha como é carinhosamente chamada, nasceu em Aracajú, capital do estado de Sergipe, passou toda a infância no povoado de Aguada, no município de Carmópolis, também no estado sergipano.

Mesmo sendo uma criança especial, ela sempre conviveu com pessoas sem deficiência, não brincava muito porque não conseguia acompanhar o ritmo das outras crianças, por isso dedicava-se a desenhar ou fazer algo que ficasse sentada. Não convivia muito com meninas da sua idade, ficava mais com os adultos.


Gostava de ver televisão, e o sonho que movia a forte menina era o de ser palestrante, pois queria ajudar a família que passava muita dificuldade financeira, de moradia, entre outras.


Camilla teve a adolescência normal na medida do possível, jamais teve a autoestima baixa ou se sentia inferior aos demais, sempre foi dona de boa saúde emocional e psíquica. Ajudava a família nas tarefas de casa, via desenho na televisão, só não andava de bicicleta como os adolescentes da época.


A SUPERAÇÃO


Desde o fim da infância, Camilla Feitosa mora na cidade de Nossa Senhora do Socorro, também no estado de Sergipe. Uma cidade bem tranquila e de fácil locomoção para a realidade da atleta.

Tudo tem a hora exata para acontecer, todo acontecimento tem a autorização do autor do tempo para se cumprir.

Certo dia, Camillinha foi acompanhar um amigo na sessão de fisioterapia, no campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS), ela nunca imaginou na possibilidade de um dia ser atleta de levantamento de peso, porém, as coisas acontecem quando menos se espera.


O professor em exercício olhou para a moça e sugeriu que ela fizesse o teste, logo de início conseguiu levantar uma barra de ferro de 20 quilos, um quilo e oitocentos gramas a menos que o próprio peso.


Todos que estavam presentes ficaram impressionados com a força da grande mulher de 73 centímetros de altura. Naquele exato momento nasceu o sonho de levar aquilo adiante: ser a mulher mais forte do Brasil, em halterofilismo paralímpico, esporte adaptado para pessoa com deficiência.

E com isso transformar a vida das pessoas com o próprio exemplo de vida.

O amor pelo esporte nasceu depois que esse professor mostrou que halterofilismo seria possível para Camillla, que por sua vez, nunca havia imaginado que teria essa capacidade, mas, a descobriu dentro de si mesma e mostrou para o mundo a sua força física alimentada pela força interior.


A Mulher Mais Forte do Brasil: Camilla Feitosa, mesmo pesando 21k800, conseguiu levantar 53 quilos no supino/Foto: arquivo pessoal


A vice-campeã brasileira entrou para modalidade em março de 2018, e em novembro de 2019, conquistou o título de "Mulher Mais Forte do Brasil" ao levantar 53 quilos no supino, no Campeonato Brasileiro Halterofilismo Paralímpico. Em quatros anos de competição, a paratleta já conquistou nove medalhas.

E ainda este ano de 2022, ela pretende ganhar o título de "A Mulher Mais Forte do Mundo", fazendo o que ama.

Conciliar o dia a dia com as atividades esportivas é uma árdua tarefa, e mesmo diante dos desafios, Camilla realiza tudo que precisa ser feito, tanto na vida pessoal quanto profissional.


Nas segundas, quartas e sextas, treina halterofilismo no campus da Universidade, nas tardes de terças e quintas o dia todo participa das aulas do curso Artes Visuais na faculdade. E nos intervalos aproveita para viver e aprender sobre inteligência emocional, autoconhecimento e principalmente para se conectar com Deus.


Não abre mão de ler bons livros, ouvir música de qualidade, passear com os sobrinhos e palestrar quando é convidada. Tem vida comum e aproveita cada oportunidades que surge pelo caminho, e ainda sombra um tempo para ajudar nas tarefas de casa, onde mora com os irmãos.


Camillinha pega seis ônibus por dia até a Universidade onde acontece os treinos, a atividade dura quatro horas todos os dias. Porém, ela não reclama, pois isso a alimenta e fortalece, dá ânimo aos dias, e não para de batalhar e levar a própria história mais longe que puder.


Ela é uma prova de que o impossível está na mente, pois só Deus tem o poder de limitar o ser humano e ninguém mais.

A mulher que enfrenta todas as barreiras que lhe são impostas, descobriu a força interior e exterior em um processo de desconstrução, reconstrução e ressignificação da própria história. Treina para se tornar uma mulher melhor a cada dia.

Pois o que não mata, fortalece, tudo veio para fortalecer sua caminhada ainda mais.

A VIDA nos dias atuais


Atualmente, no auge dos seus 35 anos, está pesando 20 quilos, e no ano passado superou o recorde, levantou o supino de 58 quilos.


A vida da paratleta de halterofilismo paralímpico é agitadíssima, muito mais do que ela sonhava, além de estudante do curso de Artes Visuais da Universidade Federal de Sergipe, é palestrante motivacional e faz parte de um grupo de dança para deficientes.


E é autora de um e-book sobre a própria superação. Tudo foi muito além do ela esperava!

A nordestina sempre levou a vida de forma tranquila, e nunca se curvou diante das dificuldades. Ela sonha em construir a própria família com marido e filhos, ter o próprio lar e uma empresa. Sabe que Deus a está preparando para isso!

A família Feitosa, mãe, irmãos, cunhado e sobrinhas de Camilla Feitosa/ Foto: arquivo pessoas


Camilla afirma que a maior inspiração de sua vida é a própria mãe, usada por Deus para trazê-la ao mundo para cumprir uma missão, acompanhada de desígnio e proposito divinos. Alimenta o objetivo de ajudar a família, pois até então isso ainda não foi possível


Movida pela superação com certeza a pequena grande mulher sempre alcançará conquistas extraordinárias!!!

Destaque
Tags